Petrolíferas apostam no hidrogénio para enfrentar automóveis eléctricos

A luta pelo controlo do domínio energético do futuro está longe de estar terminada, e as petrolíferas apostam no hidrogénio para fazer frente aos automóveis 100% eléctricos.

Embora tecnicamente ambos sejam carros eléctricos, a luta acaba por centrar-se na forma como a electricidade é armazenada e gerada. De um lado, os carros com baterias que poderão recarregar-se em qualquer tomada; do outro, a necessidade de criar uma nova infraestrutura para produção e distribuição de hidrogénio (mas que melhor permitirá aproveitar a infraestrutura tradicional das petrolíferas e facilitando o prolongamento da sua relevância.)

Naturalmente, as petrolíferas contam com aliados de peso, com marcas como a Toyota, Daimler, BMW, Hoda e Hyundai a juntarem-se a esta iniciativa do Hydrogen Council, que visa promover o hidrogénio como fonte de energia para o futuro (e inclui empresas como a Shell, Linde, Total, Engie, entre outras).

Claro que tanto num caso como no outro, o verdadeiro problema está na forma como a electricidade ou o hidrogénio é gerado. De nada serve anunciar o hidrogénio como energia limpa, se para o produzir foi necessário queimar carvão; tal como de nada serve dizer que se tem um carro 100% eléctrico e limpo, quando a sua electricidade veio de um gerador a queimar gasóleo. Ainda assim, parece-me que será bem mais simples apostar em tecnologias eléctricas que dispensem o maior número de passos intermédios… e nesse sentido, acho que seria mais simples investir no melhoramento das baterias, a nível de capacidade e longevidade, do que estar a apostar no hidrogénio.

Mas… seja o que for, que se concentrem é em produzir electricidade (e/ou hidrogénio) de forma limpa, senão de nada serve.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *