Sucessor do Blackbird vai atingir Mach 6

O SR-71 Blackbird é um dos mais fascinantes aviões de todos os tempos, mas a Lockheed Martin já está a trabalhar no seu sucessor, que terá capacidades ainda mais assombrosas.

Com a sua capacidade de voar a quase 26 mil metros de altitude e atingir velocidades de 3500 km/h, o Blackbird SR-71 é um daqueles feitos de engenharia que se torna ainda mais notável quando se considera que se trata de um avião que começou a voar no início da década de 60 (tendo seguramente sido responsável por uma porção apreciável do aumento de avistamentos OVNI). Mas, se se criou um avião assim com tecnologia com mais de meio-século de idade… é impossível não pensar no tipo de aeronave que se poderia criar com tecnologia recente. E a Lockheed Martin está precisamente a trabalhar nisso, há mais de uma década.

O SR-72 “Son of Blackbird” tem estado em desenvolvimento desde 2007 (pelo menos) e deverá usar motores scramjet para atravessar a atmosfera a velocidades de quase o dobro do seu antecessor: 6400 km/h (Mach 6). O problema é que este avião nem sequer deverá chegar a uma fase de protótipo antes de 2030 (embora alguns fãs mais optimistas assumam que um protótipo até já poderá existir, mas em modo ultra-top-secret, ao estilo do original) e, a existir, será uma aeronave não tripulada – pelo que se perde todo o factor humano de levar uma destas máquinas ao limite.

… Pelo lado positivo, há quem espere que os desenvolvimentos feitos para este SR-72 possam posteriormente dar origem a tecnologias que possam ser aplicadas na criação de aeronaves hipersónicas comerciais, potencialmente permitindo que se façam viagens para qualquer ponto do planeta em cerca de 90 minutos.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *