SpaceX pede licença para mais 30 mil satélites Starlink

A SpaceX acaba de reforçar a sua aposta na rede Starlink, pedindo as licenças para adicionar 30 mil satélites a juntar aos 12 mil já anunciados.

A constelação de 12 mil satélites da Starlink é um projecto que roça a “ficção científica”, mas a SpaceX acaba de o tornar ainda mais alucinante, pedindo o licenciamento inicial para 30 mil satélites adicionais, o que possibilitaria criar uma constelação com 42 mil satélites.

No entanto, há que acuse a SpaceX de querer apenas “entupir” a ITU (International Telecommunication Union) com o volume de estudos que serão necessários para avaliar este pedido, de forma a atrasar a entrada em vigor das novas regras que estão a ser preparadas para estas mega-constelações e que virão acompanhadas de requisitos mais apertados em termos de exigências a nível do lançamento das mesmas. Actualmente, as empresas têm sete anos para lançar um satélite que use as frequências que lhe foram atribuídas, devendo ficar em funcionamento durante um mínimo de 90 dias. As novas regras irão exigir o lançamento de uma percentagem de satélites em função do número total da constelação.

Para mega-constelações com a Starlink, mesmo que fosse exigido o lançamento de apenas 15% (para este novo total de 42 mil satélites), estaríamos a falar de algo como 6.300 satélites – mais do que todos os que orbitam a Terra neste momento (cerca de 5 mil).

Jogada estratégica para ganharem tempo, ou reais intenções de lançar 42 mil satélites? Teremos que aguardar mais alguns anos para descobrir.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *