SEAT explica aerodinâmica para crianças… e para os mais crescidos

Uma caixa de leite, uma garrafa, uma vela e um secador de cabelo. Com estes elementos e um pouco de imaginação, essenciais nestes momentos de confinamento, Ángel Suárez, engenheiro da SEAT, alcançou dois objectivos: que se compreenda de uma forma simples a importância da aerodinâmica, por um lado, e, por outro, entreter os seus filhos.

Para explicar a aerodinâmica a uma criança, o que temos de fazer é falar como eles.” Com esta premissa, o engenheiro da SEAT Ángel Suárez pôs mãos à obra.

Como consegue que os seus filhos compreendam algo tão primordial no seu trabalho como a aplicação da aerodinâmica nos carros? Depois de procurar inspiração em alguns vídeos educativos, encontrou a solução: adaptar a linguagem e procurar situações que tenham vivido.

Se colocarmos o braço na janela do carro, numa área segura e com permissão, e colocarmos o braço na vertical com as palmas levantadas, o vento empurrará o braço para trás. Por outro lado, se deitarmos o braço com as palmas das mãos para baixo, podemos atravessar o vento sem esforço.” Aquela força que empurra a mão, no caso dos automóveis é como uma parede de ar que eles têm de mover.

Quanto mais aerodinâmico o veículo, menos lhe custará mover-se. Mas qual é a maneira correcta de um veículo reduzir a resistência ao ar? A experiência começa.

Ensinar uma criança através de exemplos já vivenciados é uma boa maneira de começar, mas nada melhor do que uma experiência para a compreender. Essencial é que seja simples e que os elementos necessários para a sua elaboração sejam facilmente encontrados em casa. Desta vez, um secador será o vento e haverá dois veículos: um será uma caixa e o outro uma garrafa de leite. Qual será o mais aerodinâmico? Uma vela acesa dará a resposta.

A experiência começa por acender a vela. O secador começará, mas primeiro, uma caixa quadrada está localizada no meio. O ar bate na superfície da caixa e não apaga a vela. No entanto, se em vez de uma superfície plana, se usar uma superfície arredondada… a vela apaga-se. “As formas quadradas oferecem muita resistência, têm dificuldade em empurrar a parede do ar, e as formas arredondadas fazem com que o ar siga essa superfície. Podemos entrar no ar e seguir em frente“, explica Suarez. “Quanto mais suaves e arredondadas forem as formas de um carro e a área de superfície mais pequena na frente, custar-lhe-á menos movimentar-se. Será capaz de ir mais rápido, aumentar a eficiência e, muito importante, reduzir o consumo, respeitando o meio ambiente.

Devido ao sucesso da sua primeira experiência, o engenheiro não se limitou a explicar a aerodinâmica aos seus filhos. As suas aulas de automóveis continuam e partilha-as na sua conta do LinkedIn: Ángel Suárez González. Um SEAT 600 de cartão para explicar um pouco mais de aerodinâmica ou um barco de papel para descobrir a pressão do ar. Imaginação sem limites para educar e ajudar a combater o tédio de casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *