China proíbe Teslas nas bases militares por receio de espionagem

Os militares chineses não poderão entrar nas bases militares com os seus automóveis Tesla, por receio de que as suas muitas câmaras possam ser usadas para espionagem.

Depois dos EUA terem avançado com bloqueios contra empresas chinesas, como a DJI, alegando o receio de espionagem, é a vez da China retribuir de forma idêntica, anunciando que será proibido entrar com um Tesla em bases militares e outras instalações consideradas de segurança, alegando que as suas capacidades de recolher imagem praticamente a 360º poderão ser usadas para espionagem.

Acusações que o próprio Elon Musk já veio desvalorizar, dizendo que a Tesla não tem qualquer interesse em fazer espionagem, pois isso levaria quase automaticamente ao encerramento da mesma na maioria dos países onde vende os seus carros. Por outro lado, é completamente legítimo que exista esse receio; já que se trata de uma empresa norte-americana, sujeita às leis norte-americanas, e onde não faltam provisões para forçar empresas a cederem o acesso aos dados. Portanto, não seria descabido que alguém da NSA se lembrasse que seria uma boa ideia usar os Teslas para espreitar o que se passa em locais “de interesse”.

E na verdade, isto é algo que não se limitará à Tesla. Por agora pode ser uma das poucas empresas cujos carros têm capacidade para recolher imagens e as enviarem para a marca para análise, mas é inevitável que a cada ano que passa mais e mais fabricantes automóveis adicionem capacidades idênticas aos seus veículos, nem que seja como forma de irem evoluindo os seus sistemas de assistência à condução e de condução autónoma.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *