China explora naves espaciais com 1 km de comprimento

A China está a explorar o que seria necessário para construir naves espaciais com mil metros de comprimento.

A China ainda tem um longo caminho pela frente até completar a sua estação espacial concorrente à ISS, mas já olha mais para a frente, querendo explorar as tecnologias que seriam necessárias para fazer naves gigantes com até mil metros de comprimento. Uma ideia que pode parecer ficção científica, mas que alguns especialistas dizem que se pode tornar realidade muito mais cedo do que se pensa.

O maior problema para conseguir tal objectivo será levar os materiais necessários para o espaço; e empresas como a SpaceX têm demonstrado que é possível fazer lançamentos regulares para lançar constelações com milhares de satélites, e isso poderia ser ainda mais acelerado se se tivesse um orçamento “ilimitado” como o de um país como a China. Mas o projecto explora também outras possibilidades, como a utilização de impressoras 3D para construir a própria estrutura no espaço em vez de ter que ser montada e enviada da Terra.

Para referência, a ISS tem apenas 110 metros no seu ponto mais largo; pelo que se pode ficar com uma ideia do que seria construir uma nave com 10 vezes esse tamanho, e que também teria que enfrentar dificuldades adicionais em termos de resistência estrutural. E como se isso não bastasse, a sua dimensão poderia obrigar a que ficasse numa órbita mais elevada para reduzir o atrito da atmosfera, e que deixaria os seus ocupantes mais expostos às radiações. Problemas que este projecto procurará resolver, para que um dia este tipo de naves se possa tornar uma realidade.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *