Os consumos dos carros eléctricos – dos l/km para os kWh/km

A ADAC alemã fez um teste aos consumos reais dos automóveis eléctricos, onde eficiência de circulação e de carregamento obrigam a reajustar a mentalidade dos litros por km.

Temos mais de um século de referência dos consumos dos automóveis em “litros por 100 km”, e com a transição para os carros eléctricos teremos que nos habituar à escala dos kWh por 100 km. Mas há uma coisa que se mantém comum de ambas as formas: os fabricantes são sempre demasiado optimistas nos consumos anunciados que ficam (quase) sempre aquém dos consumos reais, como demonstrado por este teste de consumos da ADAC.

Num extremo da escala temos veículos como o Hyundai ioniq com consumos de 16,3 kWh / 100 km, ou o Kauai (Kona) com 16,7 kWh / 100 km; no outro temos o Volvo XC40 Pure Electric e Polestar 2, com 28,8 e 29,2 kWh / 100 km respectivamente.

Curiosamente, a excepção à regra de que o consumo real é sempre superior ao anunciado é conseguido pelo Porsche Taycan 4S, que obtém um consumo de 23,6 kWh / 100 km, abaixo dos 26,2 kWh / 100 km anunciados.

Mas há um detalhe adicional. Estes consumos reais são contabilizados tendo em conta a eficiência de carregamento. Pois de pouco serve ter um carro com bateria de 100 kWh que para ser recarregada gaste 200 kWh. E nesse campo preparem-se para algumas surpresas. Encher o depósito (figurativamente falando) de um Tesla Model 3 de 75 kWh faz gastar quase 89,5 kWh; um valor que também adquirirá bastante importância na transição para este novo mercado de carros eléctricos.

Por agora, apontem para os 20 kWh / 100 km como um valor médio de referência. Abaixo disso será sempre bom, muito acima disso será “menos bom”. Esperemos que com o evoluir da tecnologia, estes consumos também possam ser reduzidos ainda mais à medida que os fabricantes forem lançando novas gerações de baterias e motores.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *