Airbus conclui segundo satélite oceânico Sentinel-6B

A Airbus finalizou o Sentinel-6B, o segundo satélite de monitorização oceânica do programa Europeu Copernicus, e será agora testado extensivamente nos próximos seis meses com vista a preparar a sua utilização no espaço.

A missão “Copernicus Sentinel-6” já está a apresentar medições de alta precisão da topografia da superfície oceânica através do primeiro de dois satélites, “Sentinel-6A”, lançado em Novembro de 2020. Os dois satélites da missão são construídos para medir a distância até o superfície do mar com uma precisão de poucos centímetros e mapeá-la a cada 10 dias ao longo de uma missão de até sete anos. O objectivo é registar variações dos níveis do mar, analisar e observar as correntes marítimas. A observação precisa das mudanças na superfície do mar fornece informações sobre os níveis globais do mar, a velocidade e a direcção das correntes marítimas e o calor armazenado nos oceanos. As medições – obtidas a partir de 1.336 km acima da Terra – são cruciais para a modelagem dos oceanos e previsão da subida do nível do mar.

Estas informações ajudam governos e instituições a estabelecer uma protecção eficaz para as regiões costeiras. Os dados também são valiosos para organizações que trabalham na gestão de desastres e para autoridades que realizam planeamento urbano, protecção contra inundações ou construção de diques.

Como resultado do aquecimento global, os níveis globais do mar estão a aumentar em média 3,3 milímetros por ano – com graves consequências potenciais para países com áreas costeiras densamente povoadas.

Integrando o europeu Copernicus, o Sentinel-6 também é uma colaboração internacional entre a ESA, NASA, NOAA e Eumetsat.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *