Voyager 1 intriga cientistas com dados misteriosos

Lançada em 1977, a Voyager 1 continua a surpreender, desta vez com dados que estão a intrigar os cientistas da NASA.

A Voyager 1, assim como a sua sonda irmã Voyager 2, estão no espaço há mais de 40 anos e tornaram-se nos primeiros objectos terrestres a deixar o sistema solar. Surpreendentemente, continuam a manter as comunicações com a Terra, mesmo se por vezes também obrigue a procurar alguns programadores veteranos, especializados em programação “antiquada”.

Agora, voltam a dar que falar. A NASA está a receber informação contraditória do sistema AACS (Attitude Articulation and Control System), responsável por manter a orientação correcta da sonda, de modo a manter as antenas alinhadas e a comunicação com a Terra. Embora a orientação se mantenha correcta – já que de outra forma não seria possível comunicar – os dados recebidos parecem ser completamente aleatórios, sem que os cientistas tenham conseguido ainda encontrar qualquer motivo que explique tal comportamento.

Embora as Voyager continuem a comunicar (com as comunicações a demorarem cerca de dois dias, para o envio e obtenção de resposta), até as suas baterias nucleares começam a chegar aos seus limites, tendo já obrigado a desligar muitos dos sistemas das sondas. E após quase meio-século no espaço, é também de prever que muitos dos seus componentes comecem a mostrar o peso da idade e das complicadas condições de exposição a radiação. Seja como for, podemos dizer que não se estão a portar mal, para um projecto que foi feito às escondidas.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *