Renault 5 E-Tech vai começar nos €25 mil

A Renault recuperou um dos seus modelos mais icónicos, o Renaul 5, que agora renasce em versão eléctrica E-Tech.

O Renault 5 foi um carro que encantou gerações, com o Renault 5 Turbo a ser um carro que muito bem podia competir nos posters dos quartos das crianças com modelos hiper-desportivos de marcas exóticas. O Renault 5 E-Tech faz todos os possíveis por manter as linhas inspiradas no modelo original – mas, obviamente, em versão modernizada – sendo que facilmente se pode imaginar que ficaria ainda melhor se também contasse com uma versão “Turbo” (se a Porsche pode vender eléctricos Turbo, porque não o poderia fazer a Renault?) com as cavas das rodas traseiras ainda mais alargadas.

Este modelo assenta numa nova plataforma AmpR Small desenvolvida pela Ampere, empresa do grupo Renaul dedicada aos veículos eléctricos, que será partilhada por modelos futuros do segmento B. Vai ser disponibilizado em três variantes, com motores de 110 kW (150 cv) e bateria de 52 kWh, 70 kW (95 cv) e 90 kW (120 cv) ambas com bateria de 40 kW. A Renault apostou na redução de peso, com o Renault 5 E-Tech mais potente a ficar-se no 1449 kg e os outros nos 1372 kg – para comparação, o pequeno Zoe com bateria de 22 kW pesa quase 100 kg mais que os R5 mais leves.

A inspiração nostálgica também se faz sentir no interior, com elementos retro modernizados, agora com direito a um painel de instrumentos com ecrã de 10″ e ecrã central para o infotainment. A Renault continua a apostar no OpenR Link com integração Google, e um assistente por voz “Reno”. Temos ainda acesso a funções tradicionalmente reservadas a modelos mais aros, como Cruise Control adaptativo e Active Driver Assist.

A autonomia anunciada é de 400 km nas versões com maior bateria, e de 300 km nas restantes. A velocidade de carregamento é de 100 kW DC na bateria de maior capacidade e de 80 kW DC nas mais pequenas, com o carregamento doméstico a poder ser feito até 11 kW. O R5 também suporta V2L e V2G, podendo ser usado como bateria para a casa ou para a rede eléctrica.

Embora tecnicamente vá ser lançado em Setembro de 2024, a sua produção só se iniciará em meados de 2025, com um preço indicativo a começar nos 25 mil euros.

Publicado originalmente no AadM

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *