Solar Impulse 2 – o avião solar que vai dar a volta ao mundo

 

À primeira vista a ideia de dar a volta ao mundo num avião movido apenas com energia solar, sem utilizar qualquer combustível, pode parecer um sonho impossível, mas a verdade é que daqui a um ano o Solar Impulse 2 vai levantar vôo para tentar tornar o sonho em realidade.

SI2_1

O Solar Impulse 2 tem uma envergadura de 72 metros, mais 3,5 metros que um Boeing 747, mas apesar disso a sua cabina apenas tem espaço para uma pessoa. As asas estão completamente cobertas por 17.248 pequenos painéis solares e cada um deles é tão fino como um cabelo humano.

SI2_2

A fuselagem e o resto dos componentes são fabricados com uma técnica especial para tratar a fibra de carbono, material que cobre por completo o aparelho em lâminas três vezes mais leves que uma folha de papel. Os quatro motores ultra-ligeiros que impulsionam o avião são 90% mais eficientes que os motores térmicos convencionais.

Este avião é dos mais leves que alguma vez foram fabricados, pesando apenas 2.300 quilos – para terem uma ideia, um Boeing 747 pesa quase 400.000 quilos.

SI2_3

O Solar Impulse 2 levantará vôo em Março de 2015, e voará desde o Golfo Pérsico, passando pela Índia e China antes de se aventurar na travessia do Oceano Pacífico. Durante o dia o avião voará a uma altitude de 28.000 pés e à noite baixará para os 16.000 pés para conservar energia. No entanto, será necessário aterrar por algumas vezes para trocar de piloto, mas as travessias dos Oceanos Pacífico e Atlântico serão feitas sem interrupções.

Um dos aspectos mais delicados deste projecto é saber se os dois pilotos – Bertrand Piccard e André Borschberg – conseguirão suportar o esforço físico de passar entre 5 a 6 dias no ar, quase sem dormirem. De qualquer forma, a cabina está desenhada para acomodar os pilotos da melhor forma possível, mas para reduzir o peso do avião foi necessário eliminar alguns elementos como o ar condicionado, o que implica que os pilotos sejam sujeitos a temperaturas que poderão variar entre os 4 graus negativos e os 37 graus positivos. A título de curiosidade, existirá uma sanita a bordo, que fica situada mesmo por debaixo do assento reclinável do piloto. O interior da cabina, que tem um total de 3,8 metros cúbicos, é demonstrado nesta ilustração:

SI2_4

Apesar de todos os obstáculos técnicos, a saúde dos pilotos é o ponto mais delicado deste projecto; poderão dormir por alguns instantes, de vez em quando, mas não haverá piloto automático, pelo que foi criado um sistema que, no caso do avião se inclinar mais de 5 graus, fará vibrar as mangas dos fatos dos pilotos, para que estes possam corrigir a sua trajectória.

Agora resta esperar mais alguns meses até que o Solar Impulse 2 levante vôo para a sua aventura à volta do mundo 😉

[youtube http://youtu.be/oNMBPJpaimc]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *