OSIRIS-REx já vê o asteróide Bennu de onde irá recolher uma amostra

A missão OSIRIS-REx que vai recolher uma amostra de um asteróide para a trazer de volta à Terra já tem os olhos postos no seu alvo, o asteróide Bennu.

A viagem da sonda OSIRIS-REx, lançada em 2016, até ao seu destino tem decorrido sem incidentes (e com direito a algumas fotos de casa para a posteridade) e agora entramos na recta final da parte mais arriscada de toda a missão: a parte da aproximação ao asteróide do qual terá que recolher uma amostra.

Ainda a 2.2 milhões de quilómetros de distância (seis vezes a distância da Terra à Lua) a sonda já consegue ver o Bennu através das suas câmaras – embora por agora não passe de um conjunto de poucos pixeis em movimento.

Se tudo correr como previsto, a sonda chegará ao asteróide a 3 de Dezembro, tendo viajado mais de 1.8 mil milhões de quilómetros, com a fase da aproximação final a iniciar-se no início de Outubro. Durante essa aproximação começará a ser feita a sondagem do asteróide, que será o mais pequeno (tem apenas cerca de 500m de diâmetro) a ser orbitado por uma sonda. Só em Julho de 2020, depois de mais de um ano em órbita do asteróide é que será tentada a recolha da amostra.

Este processo de recolher a amostra será complicado devido à reduzida gravidade… mas vamos esperar que tudo decorra sem incidentes e não se tenha uma repetição do que aconteceu com módulo Philae da missão Rosetta, que saltitou demasiado ao tentar aterrar no cometa 67P/Churyumov–Gerasimenko em 2016.

Depois de recolhida a amostra, teremos que esperar mais três anos, até que a sonda regresse à Terra com a sua preciosa carga, em 2023.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *