Ford quer patente para livrar carros do cheiro a carro novo

Enquanto no ocidente o cheiro a carro novo é apreciado, na China esse mesmo cheiro está no topo das reclamações dos clientes – tendo levado a Ford a criar um método para remover o cheio dos automóveis autónomos e semi-autónomos.

Demonstrando bem a diferença de culturas e sensibilidades olfactivas, na China o problema com o cheio dos carros novos é algo que nenhum fabricante pode ignorar. Segundo o que é dito, um “cheiro a carro novo” intenso pode afastar potenciais clientes, ao ponto de optarem por veículos que até podem ser “piores”, mas que não têm esse cheiro. É algo que até parece cómico, considerando que deste lado do globo até há que venda o aroma de carro novo para quem quer “rejuvenescer” o seu automóvel.

No entanto a Ford não acha que isto seja motivo para riso, indo ao ponto de querer patentear um método para livrar os automóveis do cheio a carro novo.

O cheiro a carro novo é originado pelos compostos libertados pelos materiais utilizados no veículo, o que acontece de forma mais intensa em altas temperaturas. O método da Ford, que parece ser destinado apenas a veículos autónomos, consiste em estacionar o automóvel ao Sol (se possível), abrir ligeiramente as janelas, e ocasionalmente ligar o aquecimento e ventilação de modo a acelerar o processo de libertação desses odores, de forma a que sejam expelidos do veículo. No fundo, o equivalente a levar o automóvel “ao forno”.

… Em alternativa, sugiro pendurar um daqueles “pinheiros” de aroma intenso que intoxique por completo o habitáculo… e assim já ninguém conseguirá sentir o cheiro a carro novo! 🙂

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *