ESA aprova testes dos motores SABRE do Skylon

Quase meia-década após se ter começado a falar do avião espacial Skylon, surge a indicação bastante positiva de que a ESA os aprovou para mais uma importante ronda de testes a realizar ao longo dos próximos 18 meses.

Um dos problemas dos foguetes é a de que precisam de transportar não só o “combustível” como também os reagentes / oxidantes que permitam a sua combustão. Isso é inevitável para que possam funcionar fora da atmosfera, mas torna-se bastante ineficiente quando ainda estão dentro da atmosfera, onde poderiam utilizar o ar disponível. É precisamente isso que pretende fazer a Reaction Engines com o seu motor SABRE.

O SABRE (Synergistic Air-Breathing Rocket Engine) é um motor de foguete que poderá utilizar o ar da atmosfera a altitudes de até 25 mil metros, e a partir daí mudar para oxigénio líquido transportado nos seus depósitos – mas que assim pode ser reduzido consideravelmente, podendo poupar quase metade do peso de um veículo de lançamento sub-orbital, e também possibilitando a criação de aviões capazes de fazer viagens intercontinentais em apenas 1 ou 2 horas, a velocidade hipersónica (Mach 5).

Um dos componentes críticos que já terá sido validado é o sistema de arrefecimento do ar, que a estas velocidades entra no motor a temperaturas super-elevadas. O sistema é capaz de reduzir a temperatura do ar em mais de 700ºC, de forma quase instantânea, e poderá lidar com o enorme volume de ar necessário para alimentar o motor.

Embora seja aquele tipo de desenvolvimentos que demorará décadas, o facto da ESA o ter aprovado para avançar para a fase de testes seguinte é um bom indicador de que poderemos estar mesmo perante uma tecnologia que venha a revolucionar a transporte aéreo e espacial.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *