China mostra comboio maglev de 600km/h

Os comboios de alta-velocidade são normalmente associados ao Japão mas a China também quer entrar no pódio, preparando-se para testar um comboio maglev que poderá atingir 600 km/h e que deverá entrar em operação em 2021.

Fazendo-nos recordar as tristes memórias do nosso “pseudo-TGV” (quando apenas se pede que se mantenham as linhas e composições em condições para suportar as velocidades máximas dos comboios que já temos), há países onde realmente faz sentido transportes de alta-velocidade e, considerando a sua extensão, a China será um deles. Este comboio maglev poderá atingir os 600 km/h e será capaz de ligar Beijing a Shangai em apenas 3 horas e meia, o que curiosamente se revela mais rápido que as 4 horas e meia que a viagem demora a fazer de avião.

Não se pense que a China é uma novata nos comboios maglev. O mais rápido comboio maglev actualmente em funcionamento – capaz de atingir os 431 km/h – faz a ligação entre o aeroporto de Shangai e o centro da cidade, num trajecto de 30km. Mas não se pense que o Japão está disposto a abdicar da sua posição sem dar luta: também detém um recorde de velocidade de maglev de 603 km/h, e está actualmente a preparar uma linha entre Tóquio e Nagoya (260 km de distância) que será feita em cerca de 30 minutos com um maglev a 505 km/h, prevista para 2027.

… Claro que no caso chinês o projecto é um “bocadinho” mais ambicioso, já que temos 1200 km a separar Beijing e Shangai – mas, como bem sabemos, a China não tem demonstrado medo de se aventurar nos projectos mais megalómanos.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *