SpaceX fez 100º lançamento

Depois do mau-agoiro do lançamento abortado do Delta IV Heavy, a SpaceX conseguiu efectuar o seu 100º lançamento, reutilizando um Falcon 9 pela quarta vez, e com mais uma aterragem bem sucedida.

Para além dos óbvios motivos de celebração (quem imaginaria que em pouco mais de uma década uma empresa privada iria do seu primeiro lançamento ao seu centésimo lançamento, e no processo reutilizando-os dezenas de vezes, e até já tendo até feito um lançamento tripulado?) este lançamento foi especial por marcar também um lançamento em órbita polar a partir da Flórida.

Devido à trajectória que tem que seguir, os lançamentos polares nos EUA têm sido feitos a partir de uma base na costa oeste, de onde podem seguir para Norte ou para Sul sobre o oceano, sem preocupações com sobrevoar áreas habitadas. No entanto, desta vez isso foi feito a partir da Flórida na costa leste; algo que só foi permitido por o Falcon 9 contar com um sistema de auto-destruição completamente autónomo, que garante a destruição automática do foguete no caso de se desviar da trajectória planeada mesmo que por algum motivo não pudesse receber uma ordem de destruição remota (aparentemente, destroços de um lançamento falhado que caíram em Cuba durante a década de 60 tiveram um peso fundamental para a transferência dos lançamentos para a costa oeste).

Veremos quanto mais tempo será necessário para se estar a celebrar o 200º lançamento – e provavelmente por essa altura já isso estará a ser feito por um Falcon 9 reutilizado uma dúzia de vezes.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *