Volante inteligente detecta condutores fatigados

 

As marcas têm investido em sistemas cada vez mais complexos para tentar determinar quando um condutor atinge níveis de fadiga que se poderão tornar perigosos, mas se é fácil encontrar sistemas complicados para resolver um problema, muitas vezes o mais difícil é encontrar um que seja simples. Parece ser este o caso de um sistema que apenas depende do volante para fazer essa detecção.

Volante

Em vez de recorrerem a sistemas que utilizam câmaras para analisar a direcção do veículo e o rosto do condutor, com custos elevados e que nem sempre funcionam da melhor forma (em condições atmosféricas adversas, que não permitam ao sistema avaliar a direcção do veículo), investigadores da Washington State University desenvolveram um método quedepende apenas dos movimentos feitos no volante.

A sua investigação conseguiu demonstrar que é possível relacionar directamente a variabilidade dos movimentos no volante com o “ziguezaguear” na estrada, sinais evidentes de um condutor com elevado nível de fadiga, e assim tornar possível um sistema de detecção que recorre apenas aos dados do volante e que funciona independentemente das condições climatéricas e visuais, sendo também bastante mais económico (a maioria dos veículos já tem sensores no volante que possibilitariam recolher os dados necessários).

É bom sinal… é sinal que este tipo de sistemas de alerta poderá mais rapidamente chegar a todos os veículos, incluindo os mais económicos e de “gama baixa”, e assim contribuir para o aumento da segurança nas estradas.

 

[youtube http://youtu.be/iGd-Dj-5o6k]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *