Modo auto-piloto da Tesla já está a pregar sustos aos condutores

Recentemente, a Tesla disponibilizou uma actualização que deu aos seus automóveis a capacidade de conduzirem sozinhos. Agora, ficamos a perceber os motivos pelo qual esta tecnologia ainda tem que amadurecer, com os primeiros casos de sustos ao volante que poderiam ter acabado em acidentes.

tesla-model

Conduzir um carro em estradas públicas é algo bastante complicado. Mesmo com todo um vasto conjunto de sensores existentes nos carros, não é fácil diferenciar entre tudo aquilo que é relevante ou irrelevante – e por isso mesmo empresas como o Google vão acumulando a experiência de milhões que quilómetros percorridos para ir reduzindo as probabilidades de que possa surgir algo inesperado.

No caso do sistema da Tesla, parece que o sistema está ainda mais verde, pois começam a apanhar-se alguns casos que estão a deixar condutores à beira de um ataque de nervos – isto para não irmos ao extremo, como um dos condutores diz, de que o seu Tesla o tentou matar. Importará também referir que por algum motivo a Tesla diz que este sistema está em fase beta, que os condutores deverão manter as mãos no volante e que deverão utilizá-lo apenas em auto-estrada. Condições que estes condutores não estavam a cumprir.

De qualquer forma, servirá para relembrar que em vez de proporcionar uma experiência livre de stress ao conduzir, estes sistema autónomos podem acabar por causar stress acrescido… se optarem por usá-los fora dos parâmetros indicados. Num dos casos, o sistema de piloto automático parece ter decidido entrar em rota de colisão com um automóvel que seguia em sentido contrário; noutro, o carro parece ter decidido virar em direcção à berma sem motivo aparente.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *