Novo acidente mortal com um Tesla Model X

Com o caso do atropelamento por um automóvel autónomo da Uber ainda a dar que falar, eis que temos mais um trágico acidente de um Tesla Model X que vitimou o condutor.

Até ao momento ainda não foi confirmado se o Model X estaria a ser conduzido pelo sistema AutoPilot ou manualmente pelo condutor, sabendo-se apenas que o veículo chocou violentamente contra um separador, causando tais danos que o mesmo se incendiou – algo que a Tesla já veio “minimizar”, dizendo que em choques com aquela violência, seria normal um veículo se incendiar, independentemente de ser um veículo eléctrico ou com motor de combustão.

Um aspecto curioso deste caso é que a Tesla recorreu a imagens captadas por outro Tesla que faz o mesmo percurso, para apanhar o local do acidente no dia anterior, tendo confirmado que o dispositivo de amortecimento de impactos estava “usado” e portanto nada fez para ajudar a minimizar os efeitos deste acidente – podendo também ser confirmado através do histórico do Street View que este local tem tido acidentes frequentes.

Este detalhe torna-se interessante, pois é um primeiro exemplo de como as frotas de veículos autónomos ou semi-autónomos irão mudar bastantes coisas. Basta imaginar que, se atrás deste veículo seguisse outro Tesla, a Tesla teria acesso a dados privilegiados sobre o acidente; ou o mesmo poderia ser feito através de carros da Google ou outros. Ou seja, será apenas uma questão de tempo até que se possa ter uma boa probabilidade de ter um registo vídeo de tudo o que possa acontecer em qualquer ponto de uma estrada (ou próximo dela) através das câmaras instaladas nestes veículos. E, se agora se está a pensar nisto para efeitos de acidentes de trânsito, não me parece difícil imaginar que será apenas uma questão de tempo até que essas imagens possam começar a ser exigidas pelas autoridades para efeitos de investigação de outros crimes.

… As frotas de carros autónomos que teremos a circular nas estradas, serão também frotas de câmaras ambulantes que registam tudo em seu redor, 24 horas por dia. Vai ser interessante ver que tratamento irão ter esses dados… e quando irão surgir os relatos dos primeiros abusos dos mesmos…

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *