Astronautas ganham super-computador na ISS

Os astronautas a bordo da ISS tiveram uma prenda inesperada, com a HP a aprovar a utilização do seu Spaceborne Computer para uso “normal”, o que irá acelerar substancialmente o processamento de informação em órbita.

O Spaceborne Computer da HPE (Hewlett Packard Enterprise) foi enviado para a ISS em 2017, tendo por objectivo avaliar o funcionamento no espaço de um computador feito com componentes comerciais convencionais. Normalmente, um computador feito para trabalhar no espaço recorre a componentes especializados, concebidos para resistir à radiação cósmica, mas sendo extremamente dispendiosos e completamente obsoletos em termos de desempenho face a qualquer sistema actual.

A ideia era avaliar se um computador “normal” conseguiria aguentar-se no espaço, usando software para detectar e corrigir as eventuais interferências que pudessem acontecer – e o Spaceborne Computer assim fez. O computador, que usa dois CPUs Xeon e até quatro GPUs Nvidia Tesla, já lidou com diversas anomalias, mas tem funcionado de forma exemplar. Inicialmente, estava previsto que este computador apenas executasse software de diagnóstico e regressasse à Terra, mas depois do recente lançamento abortado, o computador continua a bordo e vai ser colocado à disposição dos astronautas para fazer trabalho a sério.

… Há no entanto um pequeno mistério que irá merecer a atenção dos engenheiros de hardware quando o computador regressar à Terra: é que já se avariaram 9 dos seus 20 SSDs – componentes que cá em baixo são habitualmente considerados robustos.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *