Automóveis autónomos enfrentam ira de condutores humanos

Para além de todas as dificuldade que os automóveis autónomos têm que enfrentar na estrada, há uma para a qual não há tecnologia que resolva: a ira de alguns condutores que não olham a meios para os atormentar.

É mais que sabido que muitos condutores humanos se transformam por completo enquanto conduzem, fazendo surgir tendências violentas e anti-sociais, naquilo que em inglês é designado por “road rage”. Aparentemente, essa “fúria da estrada” não parece discriminar entre automóveis conduzidos por humanos ou automóveis autónomos, sendo que neste caso se tratam de dezenas de incidente registados que tinham como alvo os veículos autónomos da Waymo, quer por serem veículos autónomos, quer por pertencerem à Waymo / Google.

Os casos são muitos e diversificados, desde os tradicionais pneus furados / cortados, a pessoas a exibirem armas para intimidarem os condutores a bordo dos veículos, a perseguições dos veículos, a queixas na polícia (uma dizendo que o condutor estava a observar, quando na realidade estava apenas a realizar diagnósticos de testes com o carro estacionado), e até tentativas de os atirar para fora da estrada, como um condutor de um jeep terá feito… por seis(!) vezes.

São tudo situações que demonstram que por muito que a tecnologia evolua, e neste caso com o incrível potencial de reduzir drasticamente o número de acidentes e mortes na estrada, para além de nos fazer sonhar com um futuro onde as filas de trânsito se tornem num pesadelo do passado, há mentalidades que oferecerão resistência a esta mesma evolução. Por um lado, só serve para confirmar que quanto mais depressa se tirar o volante da mão destes humanos, melhor!

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *