China quer criar base no pólo Sul da Lua até 2029

A China parece ter ficado contagiada com o sucesso das suas missões à Lua e promete criar uma base científica no pólo Sul lunar daqui por dez anos.

Enquanto os EUA ainda estão a tentar decifrar o pedido de voltarem a colocar astronautas na Lua (até 2024) mas sem que tenha sido reforçado o orçamento da NASA, a China parece ter um plano melhor definido – e talvez com mais latitude financeira – para reforçar a sua posição como explorador espacial de primeira linha.

A China não só aterrou com sucesso a sua sonda Chang’e-4 no lado mais afastado da Lua, como tem colocado astronautas nas suas duas estações espaciais temporárias Tiangong-1 e Tiangong-2 em órbita da Terra. Daí que seja fácil perceber o desejo de dar um passo ainda mais ambicioso, com o anúncio de que pretende criar uma base lunar permanente que ficará situada perto do pólo Sul da Lua.

Claro que há muitas vozes que duvidam que este prazo de uma década seja suficiente para atingir tal feito, ainda mais quando se tem em conta que a China antes terá que criar uma estação espacial permanente em órbita, e que ainda terá que demonstrar a capacidade de ir à Lua e regressar – algo que pretende fazer com a sonda Chang’e-5 que deverá regressar com amostras do solo e que deverá ser lançada ainda este ano (já com vários anos de atraso face aos planos iniciais de a lançar em 2017).

Como bem sabemos, basta um qualquer contratempo para que estas missões possam atrasar-se anos, enquanto se investigam as causas dos problemas. Mas, nada como uma saudável competição para que eventualmente, com algumas décadas de atraso face à icónica série “Espaço 1999”, se venha mesmo a ter uma base lunar.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *