NASA explica as dificuldades de viajar à velocidade da luz

A NASA lançou um vídeo divertido que explica a enorme dificuldade de explorar o nosso universo e de nos aproximarmos da velocidade da luz.

A escala do universo é suficiente para fazer com que os neurónios de qualquer pessoa comecem a ficar atordoados com os números envolvidos (ainda no outro dia, ao procurar a resposta ao que o meu pequenito me tinha perguntado, fiquei a saber que a estrela mais distante que já observamos está a 5 mil milhões de anos luz!). Muitos filmes e séries resolvem isso com sistemas como o warp drive e viagens a velocidades superiores à da luz, mas por agora a realidade é um pouco mais complicada que isso.

Mesmo sem entrar em demasiados pormenores técnicos, o vídeo que se segue poderá explicar aos mais pequenos as muitas complexidades envolvidas nas viagens a velocidades próximas da da luz, incluindo o efeito da dilatação de tempo. Por outro lado, relembra também que até a velocidade da luz acaba por ser extremamente lenta para explorar este nosso universo – como vimos acima, temos estrelas a 5 mil milhões de anos de distância à velocidade da luz – e mesmo que considerássemos uma mais acessível velocidade de apenas 90% da velocidade da luz, demoraríamos 9 meses só para sair do nosso próprio sistema solar.

… Um pouco desanimador, mas também inspirador, para que se imaginem e criem formas de, talvez um dia, podermos superar estas distâncias em tempos bastante mais reduzidos.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *