Airbus vai construir mais 3 módulos de serviço para o programa espacial Artemis

A Agência Espacial Europeia (ESA) assinou um novo contrato com a Airbus para a construção de mais três Módulos de Serviço Europeus (ESM) para a Orion, a nave espacial americana tripulada do programa Artemis.

Com estes módulos de serviço adicionais, a ESA garante a continuidade no programa Artemis da NASA para além dos três módulos que já estavam contratados com a Airbus. Os Módulos de Serviço Europeus serão usados para levar astronautas até à Lua. Enquanto fonte de energia da nova nave espacial Orion para as missões Artemis da NASA, fornecerão funções críticas, como o sistema de propulsão para levar os astronautas à Lua, e os consumíveis que os astronautas precisam para se manterem vivos.

O Módulo Europeu de Serviço (ESM) tem forma cilíndrica e cerca de quatro metros de diâmetro e altura. Tem quatro matrizes solares (19 metros de diâmetro quando abertas) que geram energia suficiente para alimentar duas casas de família. O módulo de serviço com 8,6 toneladas de combustível pode alimentar um motor principal e 32 propulsores menores. O ESM pesa um pouco mais de 13 toneladas. Além da sua função enquanto principal sistema de propulsão para a nave espacial Orion, o ESM será responsável pela manobra orbital e controle de posição. Também fornecerá à tripulação os elementos centrais de suporte de vida, como água e oxigénio, e regula o controlo térmico quando está ligado ao módulo tripulado.

Artemis I, o primeiro voo de teste não tripulado da Orion, e que integra um Módulo de Serviço Europeu, decorrerá ainda em 2021. É como parte da missão seguinte, Artemis II, que os primeiros astronautas voarão ao redor da Lua e de volta à Terra. Com Artemis III, a NASA levará uma tripulação (que pela primeira vez integrará uma mulher) a aterrar na Lua até 2024, usando tecnologias inovadoras para explorar a superfície lunar. Os ESM agora anunciados serão utilizados para as missões Artemis IV a VI, as primeiras a integrarem a contribuição europeia para o Gateway internacional, cuja montagem está planeada para começar em 2024 na órbita lunar.

Durante o desenvolvimento e a construção do ESM, a Airbus baseou-se na sua experiência como contratante principal do Veículo de Transferência Automatizado (ATV) da ESA, que forneceu à tripulação a bordo da Estação Espacial Internacional entregas regulares de equipamento de teste, peças sobressalentes, alimentos, ar, água e combustível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.