Tesla melhora estimativa de autonomia

Os condutores dos Tesla vão poder ficar com uma ideia mais acertada do nível de bateria que terão no final de uma viagem.

Embora na prática o “problema” de ficar sem carga seja exactamente o mesmo de ficar sem combustível, os carros eléctricos sofrem do estigma da autonomia. Apesar do principal factor, em ambos os casos, continuar a ser o pé direito do condutor, a Tesla lançou uma actualização que promete uma estimativa de autonomia mais correcta.

Até agora, o cálculo de autonomia da Tesla já tinha em consideração coisas como a velocidade prevista, subidas e descidas, e uso do ar condicionado; mas com esta actualização, passa a ter também em conta coisas como temperatura, humidade, e até o vento (frontal e lateral – mas curiosamente, sem referência a potenciais ajudas de vento traseiro).

Embora sejam parâmetros que, na maior parte das vezes, não se irão fazer sentir – especialmente face ao peso que a pressão do pé direito no acelerador pode ter – ninguém se poderá queixar de ter estimativas mais acertadas, que poderão ajudar no planeamento da viagem.

Afinal, pior do que um carro que indique uma autonomia de 200 km, é um carro que indica essa autonomia acabar por ser apenas capaz de percorrer 150 km por causa dos factores que encontrou ao longo do percurso.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.