Como funcionam os motores a jato

 

Se muitas pessoas não se preocupam sequer com que está debaixo do capot dos seus automóveis, muitas menos se preocupam com os motores que permitem que os aviões voem e atravessem meio mundo sem parar. Refiro-me aos motores a jato, autênticas maravilhas da engenharia.

jet_engine_01

Existem diversas variantes dos chamados motores a jato. Na realidade, a maioria dos aviões modernos utiliza motores turbofan, mais eficientes para velocidades subsónicas (e também mais silenciosos), mas podemos encontrar os motores a jato mais tradicionais nos aviões militares, e onde os caças recorrem até ao chamado afterburner para impulsão extra.

O princípio de funcionamento de um motor a jato é bastante simples, aliás, é algo tão simples que ajuda a explicar que o primeiro motor a jato tenha surgido há mais de 2000 anos!

jet_engine_02

Antes do ano “zero”, já as civilizações antigas se maravilhavam com o poder do “jato”, sob a forma de uma esfera rotativa na qual a água, transformada em vapor por lume colocado debaixo do aparelho, saía ejectada por dois tubos em curva, fazendo-a girar.

Na altura não passaria de uma curiosidade, e seriam necessários muitos séculos para que o mesmo princípio viesse a dar origem a sistemas motrizes.

Nos modernos motores a jato, temos uma parte inicial responsável pela captura e compressão do ar, sendo depois injectado combustível nesse ar sob pressão, que sai acelerado pela parte traseira, impulsionando o motor (e o veículo para a frente).

 

[youtube http://youtu.be/p1TqwAKwMuM]

Uma das perguntas que frequentemente surgem em discussões é: se estes motores aspiram o ar à sua frente com forte sucção, o que acontece quando aspiram outras coisas que não “ar limpo”?

E é uma excelente questão. No caso dos motores a jato usados nos aviões, são concebidos para aguentar todo o tipo de abusos.

jet_engine_03

Como poderão ver no vídeo que se segue, estes motores são testados para resistir a monumentais cargas de água, granizo… e até aves. E se por algum acaso algum deles falhar ou avariar, os aviões estão concebidos para conseguirem aterrar em segurança mesmo com o motor que resta (excepção feita aos aviões que só têm um motor! 🙂

 

[youtube http://youtu.be/_jfXX7qppbc]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *