McLaren vai abandonar os limpa pára-brisas

 

Pode ser o mais fantástico dos super-carros jamais existentes… mas em todos eles encontramos um equipamento que já conta com 110 anos de idade: os limpa pára-brisas – as populares escovas que vão passeando pelo vidro para remover água e sujidade. É uma invenção que parece arcaica nesta era de alta-tecnologia, e a McLaren está a trabalhar para que se possa dizer adeus a esta invenção do século passado.

McLaren_01

E em vez de reinventar um novo sistema, a McLaren limitou-se a olhar para o que já existe. Neste caso, foi investigar porque motivo os caças de combate não têm escovas limpa pára-brisas dos seus cockpits… Se pensavam que isso se tornava desnecessário devido a um tratamento especial e à elevada velocidade do ar a passar sobre ele (como eu pensava), estão enganados. Os caças usam um sistema de ultra-sons que faz com que seja praticamente impossível qualquer partícula (água, neve, insectos, sujidade) aderir aos vidros; de forma idêntica aos sistemas de ultra-sons que os dentistas usam para limpar os dentes.

McLaren_02

Como se pode imaginar, esta tecnologia tem – por agora – custos avultados e deverá ser apenas aplicado a carros onde o factor preço seja “irrelevante”, mas espera-se que com as sucessivas evoluções, se possa chegar a um sistema de valor idêntico ou inferior ao dos limpa pára-brisas tradicionais – e com todas as vantagens que um sistema que dispensa motores, partes móveis, e escovas que vão ficando gastas e que podem riscar os vidros; para além das vantagens adicionais nos países onde é frequente os carros ficarem cobertos de gelo e onde as escovas se tornam ineficazes.

McLaren_03

… Esperemos que isso seja algo que possa acontecer o mais cedo possível, pois a mim, pessoalmente, sempre tive aversão a ver as escovas a “raspar” no vidro do pára-brisas! (E assim fico com a desculpa perfeita para justificar a compra de um McLaren… certo?)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *