Sistemas automáticos de leitura de matrículas revelam tudo sobre os condutores

 

Eu fico fascinado – e ao mesmo tempo assustado – com aquilo que é possível fazer-se hoje em dia. Por exemplo, há empresas privadas que gerem bases de dados de localização de veículos, obtidos com sistemas de leitura automática de matrículas, e que permitem fazer coisas que muitas pessoas poderão pensar que só são possíveis nos filmes.

matriculas_1

Ninguém pode impedir que alguém ande pela rua a anotar matrículas, e o local e as horas a que as viu. E hoje em dia isso é algo que pode ser feito, não por um utilizador com uma caneta e bloco de notas (um pequeno aparte: também passaram pela fase de anotar matrículas quando eram pequenitos – ou isso foi só uma moda aqui da minha zona?) mas sim por sistemas automáticos com câmaras montadas em veículos que registam todos os veículos no seu campo de visão.

Mas se isso poderá parecer não servir de muito, a verdade é que quando este processo é efectuado repetidas vezes, se fica com um histórico bastante completo que permite que quando se faz uma pesquisa por determinada matrícula se tenha acesso a coisas como: onde e quando foi visto pela última vez; o local onde frequentemente passa mais as noites/dias; locais onde habitualmente pode ser encontrado; etc. etc.

Vejam os vídeos que se seguem e ficarão com uma melhor ideia das capacidades e potencialidades destes sistemas… e agora imaginem isto expandido para um mundo em que sejam milhões de utilizadores a contribuir para estas bases de dados recorrendo aos seus smartphones, smartwatches e câmaras nos seus automóveis (quer o façam voluntariamente… ou nem por isso).

 

[youtube http://youtu.be/51BNnVn_CvQ]

 

[youtube http://youtu.be/ZTWOL_U-OMg]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *