Universidade do Michigan cria mini-cidade para testar carros sem condutor

Se estão preocupados com a popularidade crescente dos automóveis sem condutor, muitos dos quais já começam a ser testado em vias públicas, poderão gostar de saber que este tema está a ser levado bem a sério por muitas entidades. No Michigan já arrancou a construção de uma cidade “falsa” para testar ao limite as capacidades destes veículos autónomos.

UM_01

Como se pode imaginar, as pistas de teste existentes foram concebidas para testar veículos com condutores humanos. Para se colocarem à prova automóveis sem condutor é necessário algo completamente diferente, e é por isso que a Universidade do Michigan está a construir uma cidade em miniatura para testar estes veículos.

Esta cidade irá contar com todo o tipo de estradas e intersecções, edifícios com fachadas móveis para poderem reconfigurar os traçados; obstáculos; bicicletas estáticas e móveis; e até peões mecânicos que também se poderão movimentar para ver que tal os automóveis reagem (por exemplo, com um peão a passar com o sinal vermelho numa passadeira, ou uma bicicleta que sai para a estrada do meio de dois carros estacionados). Nesta cidade, poderão ser programados inúmeros cenários de teste, e é mais que certo que qualquer automóvel autónomo terá que os superar a todos antes que se coloque a possibilidade de poderem vir a ser comprados.

UM_02

Mas há também outra componente que os investigadores querem testar, e que não poderá ser feito nesta cidade: avaliar que tal os condutores humanos reagem a automóveis autónomos na estrada. E para isso está programada a colocação de vários milhares de carros autónomos nas estradas reais do Michigan ao longo dos próximo anos, que permitirão recolher todo o tipo de dados “da vida real” e que sem dúvida escaparão até ao mais imaginativo dos casos que possam ser imaginados pelos investigadores.

… Depois resta saber se os automóveis sem condutor irão continuar a ser usados como veículos pessoais… ou se irão potenciar a tal revolução dos automóveis partilhados que poderão servir como rede transporte pessoal… mas dispensando a necessidade de aquisição de veículos por todas as pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *