Carros autónomos podem ser enganados por lasers falsificados

Hoje em dia não há nada que não resista aos hackers, e já há aqueles que vão alertando para a relativa facilidade com que se podem enganar os sensores dos carros autónomos.

lidar

Para um automóvel dispensar o condutor, é necessário um vasto conjunto de sensores que permitam ao carro “ver” o mundo à sua volta. Não só precisamos de usar GPS com a máxima precisão possível, como também câmaras, radares, e também um (ou mais) LIDAR – que podem ser considerados quase como se fosse uma câmara 3D que permite ver tudo em redor do carro, usando feixes laser.

É este LIDAR que é um dos sensores mais importantes para os carros autónomos, mas que não está imune a potenciais ataques. Um investigador demonstrou que com lasers de baixo custo e alguma electrónica, é possível criar um sistema de $60 que é capaz de enganar este sensor, fazendo-o pensar que está uma pessoa, carro, ou parede onde quer que se deseje.

O sistema funciona a distâncias de uma centena de metros, e uma vez que não se estão a usar lasers visíveis, torna praticamente impossível a sua detecção visual.

Embora vá sempre ser possível enganar os sistemas deliberadamente, penso que o mais importante será contemplar desde já a eventualidade de qualquer um dos sensores de um automóvel sem condutor – ou até múltiplos sensores, simultaneamente – dar dados errados (quer por erro, quer por manipulação deliberada), e prever o que se deverá fazer nesses casos. Mas, é preciso também não esquecer que é igualmente bastante fácil “baralhar” um condutor humano… bastando encandeá-lo usando lasers (dos visíveis) ou outras fontes luminosas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *