Primeiro caso de “doping mecânico” no ciclismo

O presidente da União Ciclista Internacional (UCI), Brian Cookson, anunciou este fim-de-semana em conferência de imprensa que o ciclista belga belga Femke Van den Driessche recorreu a um pequeno motor, instalado na sua bicicleta no decorrer dos Mundiais de ciclocrosse, naquele que se torna no primeiro caso de “doping mecânico” no ciclismo.

UCIdopingmecanico

Pensamos claramente que se trata de uma fraude tecnológica, com recurso a um motor escondido. O ‘doping mecânico’ passou a ser, infelizmente, uma realidade“, revelou o dirigente britânico. O engenho foi apreendido no sábado e trata-se do primeiro caso detectado, depois de alguns anos de muitas suspeitas sobre este recurso ilegal.

Ironicamente, Van den Driessche, um dos favoritos nos Mundiais, tinha abandonado a corrida de sábado devido a problemas mecânicos.

Enviámos uma mensagem a todos os que querem fazer batota. A nossa tecnologia para detectar este tipo de fraude funciona“, congratulou-se Brian Cookson.

Por seu turno, o treinador da selecção belga Rudy De Bie, manifestou-se “chocado” com o caso. “Nunca pensei que isto fosse possível. Femke enganou toda a comitiva e a federação belga“, acusou o técnico.

Segundo os regulamentos, o ciclista belga arrisca agora uma suspensão mínima de seis meses.

 

Via: Lusa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *