Tesla corrige travagem do Model 3 via actualização de software

A Tesla respondeu em tempo recorde aos relatos de problemas de travagem no seu Model 3; mas o problema em si levanta questões quanto à forma “descuidada” como a Tesla parece estar a gerir o desenvolvimento dos seus veículos.

Numa altura em que Elon Musk tem estado a criticar os media por considerarem que são demasiado críticos em relação à Tesla – indo ao ponto de criar um site de avaliação de jornalistas – não conseguiu deixar de demonstrar que pelo menos algumas das críticas são referentes a problemas bem reais, como acontece com esta situação da travagem no Model 3.

A Consumer Reports norte-americana disse que não podia recomendar o Model 3, depois dos seus testes terem revelado problemas preocupantes com a travagem. Carros do segmento do Model 3 deveriam ter uma distância de travagem de 41 metros (quando em circulação a cerca de 100 km/h), e efectivamente o Model 3 conseguiu parar em apenas 40 metros no primeiro teste que foi feito. Infelizmente, testes subsequentes demonstraram que o carro tinha uma enorme variação nas distâncias de travagem, que por vezes se podiam prolongar para lá dos 45 metros, valor já inaceitável e que o colocaria na categorias das pickups bastante mais pesadas.

Desta vez, em vez de criar um site a criticar os condutores de teste da Consumer Reports, a Tesla lançou uma actualização em tempo recorde, que veio corrigir este problema, fazendo com que o Model 3 trave consistentemente na menor distância possível.

Embora a Tesla não tenha explicado o “problema”, alguns especialistas da indústria automóvel acreditam que estivesse relacionado com o sistema de detecção da travagem de emergência que faz aplicar a força de travagem máxima nos travões. E mesmo tendo em conta as vantagens das actualizações remotas que a Tesla utilizou para resolver este problema numa questão de dias; os mesmos argumentam que se a Tesla não conseguiu detectar algo tão “simples” durante a fase de desenvolvimento do Model 3… quantos mais “erros” não poderão permanecer ainda por descobrir e resolver?

… Parece que depois de vivermos na era dos smartphones vendidos em fase beta… entramos na era da compra de automóveis em situação idêntica…

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *