Boeing 737 Max com defeito de concepção?

A recente queda de dois Boeing 737 Max 8 tem sido atribuído a uma falha de software, mas uma investigação mais cuidada revela que a verdadeira origem do problema poderá estar relacionada com a pressa da Boeing em ter um avião para competir com a Airbus.

A queda dos aviões terá sido causada por um sistema que visava corrigir o grau de inclinação do avião, fazendo baixar o nariz se achasse que o avião estava a levantar demais – e que terá entrado em operação devido a leituras erradas dos sensores. Mas o motivo pelo qual a Boeing teve que criar esse sistema foi devido à troca dos motores para poder ter um avião que fosse alternativa à da sua rival Airbus.

A Boeing queria trocar os motores no Boeing 737 Max por motores maiores, mas não tinha espaço sob as asas para o fazer. Por isso, em vez de redesenhar o avião, decidiu montar os motores numa posição superior, afectando o comportamento do avião e fazendo com que este tivesse tendência para “levantar o nariz” – levando à criação do tal sistema MCAS para compensar esta situação.

Adicione-se a isto os relatos de que a Boeing tem encostado os engenheiros preocupados com a segurança de modo a acelerar a saída dos aviões… e fica permanentemente manchada a reputação de um dos gigantes aeronáuticos.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *