Tesla vs BMW no estacionamento automático

Os fabricantes têm estado empenhados em fazer com que os carros conduzam sozinhos mas, olhando-se para algo bem mais simples, como o estacionamento, que tal se comportam?

E quais as diferenças entre um Tesla e um modelo europeu como um BMW 330i?

A manobra de estacionamento é algo incontornável para quem conduz, mas hoje em dia praticamente todas as marcas oferecem opções de “estacionamento automático”. O problema é que o estacionamento automático, que deveria simplificar a vida aos condutores, nalguns casos parecem complicá-la… ajudando a perceber porque motivo a maioria continua a preferir estacionar o seu automóvel “à moda antiga”, completamente manual.

Começo já por avisar que o teste não é nada favorável ao BMW 330i, já que da primeira vez o carro falha em reconhecer o espaço de estacionamento e vai andando para trás até encontrar lugar. Da segunda vez, tenta estacionar perpendicularmente em vez de paralelamente, ficando atravessado na estrada. Testes que me parecem bastante suspeitos, uma vez que não mostram a parte inicial do processo, para garantir que o espaço tinha sido detectado correctamente, assim como o modo de estacionamento (paralelo / perpendicular).

De qualquer forma, mostra porque motivo as coisas só ficarão resolvidas quando os carros deixarem de ter volantes e botões para carregar, que assim deixa de haver espaço para dúvidas.

… Embora nunca tenha tido um carro com “estacionamento automático”, o que sei é que todos os amigos que os têm continuam a estacionar manualmente, dizendo que o sistema é muito propenso a falhas, faz com que seja necessário ter espaço livre generoso (o que é uma raridade), e que é também muito lento e causador de frustração.

Nos vídeos das marcas, as coisas parecem correr sempre melhor:

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *