VW promete (mais um) carro eléctrico “bom e barato” para 2020

A VW continua a insistir na sua táctica de “se não tens carros eléctricos para vender, vende a ideia de que os irás ter no futuro”. E desta vez o prometido é o novo ID.3.

Ainda o mês passado criticávamos o facto da VW estar insistentemente a promover veículos eléctricos que, simplesmente, não existem. E mesmo aqueles modelos que deviam existir, continuam desaparecidos. Mas a marca germânica não deixa que esses detalhes a impeçam de fazer ainda mais promessas, desta vez com a sua nova família de carros exclusivamente eléctricos “ID”.

O ID.3 terá uma autonomia entre 330 e 550 kms, dependendo da versão, e com preço base inferior a 30 mil euros (na Alemanha). Este veículo terá uma edição especial de lançamento chamada ID.3 1 limitada a 30 mil unidades e para o qual a VW está a recorrer à mesma táctica de pré-venda a que a Tesla recorreu, tendo conseguido vender 10 mil unidades nas primeiras 24 horas (clientes que depositaram 1.000 euros de sinal). Esta edição terá uma autonomia de 420 kms e um preço abaixo dos 40 mil euros – e inclui também carregamentos gratuitos durante o primeiro ano (até um limite máximo de 2.000kW) nos postos WeCharge e rede europeia Ionity. Estes carros deverão começar a ser entregues em Junho ou Julho de 2020.

Nada nos dará mais gosto do que ver a VW a começar a vender carros eléctricos em volume, como tanto tem prometido. Mas o que é certo é que se torna um pouco penoso ver a marca a “falar, falar, falar”, em vez de “fazer, fazer, fazer”. Embora esteja no seu direito recorrer a todo o tipo de campanhas publicitárias que deseje, não nos podemos esquecer que a VW não é nenhuma Tesla, que estava dependente do dinheiro das pré-vendas para conseguir financiar a produção do Model 3 (conseguiu fazer 325 mil pré-vendas, que injectaram 325 milhões de dólares na empresa).

Para se ter uma ideia da diferença de escala, a VW só numa das multas referentes ao escândalo dieselgate pagou 800 milhões de euros, e já terá tido um custo total superior a 20 mil milhões de euros. Daí que faça sentido perguntar: porquê tanto alarido por estar a vender vaporware e a conseguir uns trocos de que não precisam? Tragam é esses carros para o mercado, e depois logo se verá.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *