Starlink a caminho de camiões, navios e aviões

Confirmando aquilo que já se suspeitava, o Starlink da SpaceX não se destina apenas a instalações fixas e poderá ser aplicado a todo o tipo de veículos, incluindo navios e aviões.

A SpaceX está a pedir autorização à FCC para tornar o Starlink num serviço de internet móvel, para poder fornecer acesso à internet a veículos e não apenas em instalações fixas – com Elon Musk a dizer que não há qualquer dificuldade técnica em fornecer o mesmo tipo de serviço a um receptor em movimento, mesmo que se desloque a alta-velocidade como no caso de aviões. É algo que desde o início se suspeitava, e que assentaria que nem uma luva no acesso à internet dos próprios carros da Tesla – apesar de, por agora, parecer que não será esse o objectivo por causa de uma “pequena” limitação: o tamanho da antena.

Apesar do pedido à FCC referir automóveis de passageiros, Elon Musk já veio clarificar que aquilo se refere a camiões, autocaravanas e veículos de grandes dimensões; e que o tamanho da antena impede que o mesmo seja aplicado aos Tesla ou a carros de dimensão idêntica.

Claro que aquilo que é dito hoje pode alterar-se a qualquer momento, e não me parece difícil imaginar que, numa altura em que a constelação Starlink já conte com mais de 10 mil satélites, talvez já seja possível utilizar antenas mais pequenas, que possibilitem a sua aplicação a automóveis normais – embora, como Musk também já tenha dito, o serviço Starlink não esteja vocacionado para subsituir as redes celulares nas zonas urbanas com grande concentração de utilizadores, mas sim para levar o acesso a zonas que não têm qualquer serviço de internet viável.

Se a FCC aprovar o pedido, irá ser seguramente transformador para navios e aviões, que poderão ter ligações de alta-velocidade mesmo que estejam no meio do oceano.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *