Os 60 satélites da Starlink estão a comunicar e vão começar a “desaparecer”

Os primeiros 60 satélites da Starlink que têm gerado um espectáculo nocturno estão a funcionar bem e vão começar a tornar-se menos visíveis ao longo das próximas semanas.

O elevado brilho deste primeiro lote de satélites da Starlink estava a levantar algumas preocupações entre os astrónomos mas as coisas não irão ser tão complicadas quanto se pensa. Neste momento os satélites ainda estão a uma distância reduzida, mas ao longo das próximas semanas irão começar a posicionar-se nas suas órbitas finais. Isto fará com que se elevem dos 440 km para os 550 km – e, a ajudar ainda mais, os painéis solares ficarão “do lado de lá” dos satélites, que irão manter virada para a Terra o lado com as antenas.

Esta combinação da distância acrescida e orientação irá fazer com que os satélites se tornam muito menos brilhantes e menos perturbados para as observações celestiais.

Também importante e de saudar, é que todos os 60 satélites já conseguiram comunicar com o seu centro de controlo e indicar que, pelo menos até ao momento, todos estão operacionais e a funcionar dentro dos parâmetros previstos. Uma grande vitória para a SpaceX e este primeiro passo da constelação Starlink.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *