Bridgestone investe 36 milhões de euros em projecto de fábricas inteligentes

A Bridgestone anunciou que está a investir 36 milhões de euros para digitalizar as operações de fabrico e criar as fábricas inteligentes do futuro.

A partir de 2019, o projecto irá permitir que a Bridgestone responda de maneira mais rápida e flexível às necessidades cada vez maiores dos clientes, permitindo que a produção utilize menos energia e produza menos resíduos. O investimento também irá permitir que os funcionários da Bridgestone tenham uma qualificação melhor para trabalhar com tecnologias digitais líderes do sector, o que irá ajudar a melhorar a eficiência dos recursos e a satisfação no trabalho.

O projecto da fábrica inteligente de 36 milhões de euros verá o seu processo de produção completo – cobre os produtos semi-acabados, o fornecimento de energia, a manutenção, a monitorização de produção e planeamento de produção – transformado em oito fábricas europeias, na Polónia, Hungria, Espanha, Itália e França. Estes serão beneficiados pela economia de energia, maior eficiência, redução de desperdícios e processos simplificados.

O primeiro destes projectos a ser lançado, “Energia Inteligente”, optimiza o consumo de energia e os custos das centrais eléctricas, o que permite uma economia de energia de aproximadamente 10%. O sistema de “Energia Inteligente” cria uma ligação entre os planos de produção e o consumo de energia, e a modelagem destes irá optimizar a necessidade de energia da produção de pneus.

A digitalização das fábricas permite que os dados da produção de pneus sejam armazenados, analisados ​​e utilizados pelos engenheiros da Bridgestone em Roma e Tóquio, para ajudar a projectar novos e melhores modelos de pneus. Estes novos modelos de pneus serão devolvidos à fábrica em formato digital, o que irá reduzir o tempo de produção da primeira série dos novos pneus pela metade.

A digitalização também terá um papel importante na melhoria da eficiência de produção da Bridgestone, permitindo a manutenção inteligente das instalações das fábricas. A inteligência artificial será utilizada para analisar dados e prever possíveis falhas em máquinas. O sistema mede e analisa os principais parâmetros da maquinaria com a ajuda de sensores, e automaticamente sugere manutenção para evitar problemas de funcionamento que podem ser caros. Este novo processo também poderá ajudar a optimizar o planeamento dos ciclos de manutenção.

O investimento na fábrica inteligente também poderá ajudar a reduzir os resíduos produzidos pela Bridgestone em toda a Europa. Um fluxo de dados sobre o desempenho da produção será enviado para um banco de dados baseado numa nuvem, onde um algoritmo específico irá procurar conexões entre os parâmetros de produção e os recursos dos pneus fabricados. Os resultados serão encaminhados automaticamente para as equipas no local, que podem agir imediatamente e reduzir significativamente o número de rejeições de produção.

Finalmente, os processos logísticos das fábricas da Bridgestone também serão consideravelmente simplificados. A introdução da tecnologia de materiais inteligentes significa que os especialistas das fábricas podem pesquisar e gerir digitalmente o caminho de materiais preparados e produtos semi-acabados dentro da fábrica. Isso poderá simplificar drasticamente o planeamento da produção e os processos administrativos, desde a mistura de materiais até ao armazenamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *