BMW aplica compras in-app aos extras dos automóveis

Com a chegada das actualizações OTA (Over the Air), a BMW está também a adoptar a táctica das compras in-app, aplicadas aos extras dos seus automóveis.

Tradicionalmente, os extras e opções eram coisas que se escolhiam no momento de comprar o carro, e não se pensava mais no assunto. À medida que os carros se foram transformando em computadores sobre rodas, muitas das opções passaram a ser apenas limitações impostas pelo software, podendo ser desbloqueadas ou activadas a qualquer instante – coisa que a BMW passa agora para a mão dos condutores, ao estilo das compras feitas dentro das apps.

Os condutores terão acesso a uma lista de funcionalidades e extras que estão disponíveis para compra com activação remota. Por exemplo, quem tiver mudado de opinião e decidido que se justifica ter o assistente de máximos (que desliga os máximos quando detecta carros em sentido contrário, e os liga novamente quando a estrada fica livre), poderá comprá-lo directamente a partir do carro.

Noutras opções, como ter uma chave digital através do smartphone para até 5 pessoas, nem sequer é algo que se possa pagar apenas uma vez, já que apenas são disponibilizadas sob a forma de uma subscrição recorrente. Algo que não será propriamente inesperado, vindo da marca que quer cobrar uma anuidade pelo CarPlay.

… Parece que no futuro, tal como tem acontecido nas apps, será cada vez mais difícil comprar verdadeiramente um carro; passando a ser apenas um veículo para a marca vender subscrições de serviços. E até o podiam fazer se, como acontece nas apps, fornecessem o carro gratuitamente! Mas comprar o carro para depois ter que continuar a pagar para poder utilizar as suas funcionalidades… acho que já se pode considerar um abuso. ;P

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *