VW revela planos para produção de baterias

A VW já compreendeu que as baterias são o componente essencial dos automóveis eléctricos, e promete um mega-investimento nesse sector, com 6 novas fábricas de baterias na Europa (uma delas podendo ser em Portugal).

A maioria dos fabricantes automóveis que se aventura na indispensável transição para os eléctricos depressa se depara com um constrangimento que limita todo e qualquer plano de expansão rápida: a capacidade dos fornecedores disponibilizarem baterias. A Tesla resolveu isso tendo feito desde logo uma mega-fábrica de baterias, que em breve receberá um reforço com novas células de produção completamente automatizada, e agora foi a vez da VW revelar os seus planos para o futuro – que, de certa forma, replicam a estratégia da Tesla.

A VW quer reduzir drasticamente o custo das baterias, que tem um peso enorme no custo total dos automóveis eléctricos, e para isso diz que vai construir 6 “giga-factories” de baterias na Europa até 2030, sendo que uma delas poderá ficar em Portugal (ou Espanha), e com capacidade de produção de 240 GWh por ano. O custo das baterias por kWh tem descido significativamente ao longo dos últimos anos, mas a VW quer reduzir esse valor ainda mais, para baixar da marca dos €100 por kWh, que tem sido apontado como o “número mágico” que deixará os carros eléctricos em pé de igualdade (em preço) com os de combustão.

Para isso a VW também aposta numa reinvenção das células das baterias, mas que em vez do formato cilíndrico que a Tesla tem usado, que facilita a automação da produção em linha de montagem, usa um formato rectangular que parece ser de produção mais complexa. Mas, seguramente que a VW terá especialistas que decidiram que aquele formato teria vantagens.

Mas como é habitual nestas coisas, tudo isto ainda demorará anos a surtir efeito. Estas novas células só deverão ficar prontas lá para 2023 – se não houver atrasos – e estimando que sejam usadas em 80% dos seus automóveis em 2030. A VW promete também 18 mil postos de carregamento rápido espalhados pela Europa em 2025, com milhares deles a serem instalados em postos de combustível já existentes, em parceria com a BP. A plataforma MEB também permitirá o carregamento bidireccional a partir de 2022, permitindo que o carro funcione como bateria de uma casa, podendo acumular energia solar durante o dia (por exemplo) para ser usada pela casa durante a noite.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *