Porsche vai produzir combustível sintético 90% menos poluente

A Porsche e a Siemens já iniciaram a construção de uma refinaria de produção de combustível sintético, muito menos poluente que a gasolina convencional.

Embora os fabricantes de automóveis estejam em processo de transição para os veículos eléctricos, com vários países a anunciarem datas para o fim da comercialização de carros com motores de combustão, não será realista esperar que todas as centenas de milhões de veículos “fumegantes” simplesmente desapareçam das estradas de um dia para o outro. E se ainda irão circular por várias décadas, faz todo o sentido tentar reduzir as suas emissões, o que poderá ser feito com este combustível sintético, gerado a partir de hidrogénio e dióxido de carbono.

Para quem já estiver a fazer contas, importa referir que esse hidrogénio é produzido usando exclusivamente energias renováveis não poluentes (seria bastante caricato que se estivesse a poluir para produzir combustíveis que permitam reduzir a poluição), sendo o CO2 extraído do próprio ar – pelo que, é uma fábrica que até contribui para limpar o ar. E quando em utilização, este combustível, que será compatível com os motores a gasolina, emitirá menos 90% de CO2 para a atmosfera face à gasolina tradicional.

Curiosamente, isto não será nada de novo para as empresas alemãs. Na segunda Guerra Mundial a Alemanha, como não tinha fornecimento garantido de petróleo, recorreu também a combustível sintético produzido a partir de carvão – que tinha com fartura. O grande problema era o custo, que podia ser justificado em período de guerra, mas não para uso civil. Ainda agora, com todas as novas tecnologias, o combustível sintético desta fábrica irá ter um custo de cerca de 2 euros por litro; com capacidade de produção de 55 milhões de litros em 2024 e 550 milhões de litros em 2026.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *