Automóveis na Europa poluem muito mais que o anunciado

O caso dieselgate da VW veio apenas abrir os olhos para algo que todos sabiam que estava a acontecer, e um novo estudo feito a mais de 500 automóveis populares na Europa vem confirmar que a esmagadora maioria tem emissões poluentes – e consumo – muito acima do que é anunciado.

Se o caso da VW, de ter deliberadamente criado sistemas para enganar os testes de emissões é grave, não menos grave é ter sido necessário tanto tempo para se admitir que os valores de consumos e emissões anunciados pelas marcas são completamente irrealistas e inatingíveis em condições normais de condução. Isto já não é apenas algo que as pessoas saibam de forma implícita com base na sua experiência, mas é algo confirmado cientificamente pelo mais recente estudo que foi feito a 541 automóveis.

O panorama é verdadeiramente assustador a nível de emissões NOx, com apenas 10% dos automóveis que dizem cumprir a norma Euro 6 a cumprirem com o anunciado.

Mas também nas emissões de CO2 existem disparidades enormes, com emissões 30% acima do anunciado – com a disparidade de que isto se torna ainda pior no caso dos veículos mais recentes, onde essas emissões são 40% superiores. A nível do consumo, também é nos automóveis mais recentes que existe mais discrepância, com consumos 40% superiores aos anunciados pelos fabricantes.

… Talvez o mais triste no meio disto tudo seja verificar que, se há 10% de veículos que conseguem cumprir com as emissões, isso significa que não há motivo para que todos os outros não conseguissem fazer o mesmo. De qualquer forma, nesta fase isto já pouco interessa discutir (a não ser para efeitos de aplicar multas exemplares a todos os fabricantes que, durante décadas, andaram a manipular o sistema) – o que interessa é acelerar a adopção dos veículos eléctricos, doa a quem doer.

 

 

2 Comentários

  1. Pois de facto muita razão,deixando agora os porqués,e os interesses das petroliferas como é que vai ser assegurado futuramente,ou vão mudar todas de ramo….?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *