Mais de 80 Tesla Roadsters gratuitos ditaram fim do programa de incentivos

Tal como se suspeitava, o fim do programa de incentivos da Tesla está relacionado com o número crescente de modelos Roadster gratuitos que a marca estava a oferecer a quem conseguisse “vender” 50 veículos.

O programa de incentivos da Tesla foi criado para ajudar a promover as vendas numa altura em que os Tesla ainda iam vendendo poucas unidades, permitindo que quem tivesse um Tesla pudesse disponibilizar um código seu a amigos e conhecidos, resultando em benefícios tanto para quem ajudava a vender um novo Tesla como para quem comprasse um usando um desses códigos (actualmente, dando acesso a seis meses de carregamentos SuperCharger gratuitos).

Do lado de quem “vende”, o objectivo nos últimos tempos era atingir os 50 veículos referenciados, patamar que dava acesso a um muito desejado Tesla Roadster gratuito (que custará cerca de 100 mil dólares) – e foi precisamente esta oferta generosa que ditou o fim do programa de incentivos. Segundo estimativas não oficiais, a Tesla já terá que oferecer mais de 80 roadsters gratuitos por conta do programa de incentivos, sendo que mais de 20 pessoas já terão vendido mais de 100 veículos e irão receber dois!

É fácil entender a decisão. Uma coisa é oferecer um carro de 100 mil dólares como recompensa pela venda de 50 carros de 94 mil dólares (preço do Model S base nos EUA) ou 97 mil dólares (Model X); outra bem diferente é fazê-lo pela venda de 50 carros de 44 mil dólares (preço do Model 3 base).

Receita para a Tesla no caso dos Model S:

  • 50 x $94k = $4.7 milhões – a que se subtrairá $100k do Roadster oferecido

Receita para a Tesla no caso dos Model 3:

  • 50 x $44k = $2.2 milhões – a que se subtrairá $100k (4.5%) do Roadster oferecido

Se no primeiro caso estamos a falar de um custo teórico de 2.1% para a Tesla, no segundo esse custo sobe para os 4.5%, valor que será insustentável para este programa e que dita o seu encerramento.

Resta agora a estes 80 sortudos darem-se por felizes, por fazerem parte de um reduzido grupo que irá receber um hiper-carro eléctrico gratuito (ou dois)! E nem quero pensar no desespero de quem estive no limiar de atingir os 50 veículos vendidos no próximo dia 1 de Fevereiro, quando o programa for encerrado (estão a imaginar o que será chegar a essa data com 47, 48, ou 49 vendas?)

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *