Tesla limita Autopilot na Europa devido a nova regulamentação

 

A Tesla pode prometer que o modo de condução completamente autónomo está para breve, mas de momento – na Europa – o Autopilot está a ficar cada vez mais limitado devido à regulamentação.

Embora a Tesla tivesse conseguido as devidas aprovações para oferecer o Autopilot deste lado do Atlântico, as autoridades rodoviárias europeias apertaram mais as regras, obrigando a Tesla a fazer algumas alterações que reduzem as capacidades do Autopilot. No entanto, não é algo que esteja a ser feito em resposta ao acidente mortal ocorrido em Março.

A Tesla diz que as alterações têm apenas a ver com uma redução no grau de viragem máximo permitido do volante enquanto o carro tem o modo Autopilot activo, que visa impedir que, mesmo em caso de qualquer erro de leitura da estrada o carro não irá “guinar” rapidamente e apanhar o condutor distraído; e que para a mudança de via automática seja obrigatório actuar o sinal de pisca, com a mudança automática a ter que ser realizada num período máximo de 5 segundos após a sinalização.

Este último ponto impedirá que, por agora, os europeus possam tirar partido do modo de mudança de via completamente automático, como existe nos EUA. Mas, talvez mais preocupante (mas também mais seguro), será o facto de que a redução no ângulo de viragem irá fazer com o que o Autopilot não seja capaz de operar em estradas locais mais sinuosas – mas uma vez que não é para essas estradas que o Autopilot está vocacionado, não se perde muito. Curiosamente, a Tesla está a fazer chegar estas actualizações não só aos Model 3, mas também aos Model S e Model X, que tinham sido autorizados com o Autopilot “antigo”.

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *