Um ZOE é o veículo 1.500.000 vendido pela Renault em Portugal

Depois de 40 anos de presença directa no país, 77 gamas comercializadas e 35 anos de liderança das vendas, o Grupo Renault celebra a venda de 1.500.000 automóveis em Portugal. Um marco histórico atingido com um Renault ZOE vendido para o distrito de Beja.

Quatro décadas marcadas por inúmeros sucessos comerciais, como o Renault 5, mas também por outros factos curiosos.

Quando, no dia 13 de fevereiro de 1980, a Renault passou a exercer actividade directa em Portugal, com a criação da sociedade Renault Portuguesa, Sociedade Industrial e Comercial, Lda, teve início uma história de sucesso no mercado Português que tornaram a Renault, inquestionavelmente, na marca de referência no país. Quatro décadas depois, o mérito de todos os seus profissionais e de toda a Rede de Concessionários, bem como o reconhecimento por parte dos portugueses da qualidade das 77 diferentes gamas de modelos que o Grupo Renault lançou no país, permitiu atingir o marco histórico de 1.500.000 automóveis vendidos. E, simbolicamente, esta distinção coube a um eléctrico Renault ZOE, para um cliente do distrito de Beja.

E, em 40 anos de história, qual foi o modelo que mais contribuiu para o incrível número de 1.500.000 unidades vendidas? Se forem consideradas as cinco gerações, a resposta é óbvia: o Renault CLIO! Por 11 anos o automóvel preferido dos portugueses, nomeadamente nos últimos sete anos. Se não for o caso, então é o seu antecessor: o Renault 5. Só entre 1980 e 1991, foram comercializadas 174.255 unidades do Renault 5, em Portugal.

Nas últimas quatro décadas, o Clio I (1990/1998) foi o segundo modelo mais vendido (172.258 unidades), seguido do Clio II (1998/2008) com 163.016 unidades e do Clio IV (2012/2019) com 78.018 unidades. Outro caso de sucesso na história da marca, em Portugal, foi o Renault 19. Entre 1988 e 1996, foram vendidas 77.165 unidades, a que corresponde o quinto lugar do “ranking” dos modelos do Grupo Renault mais vendidos no país.

Ainda no Top 10 encontramos modelos que marcaram de forma indelével a história da marca em Portugal, como a segunda geração do Mégane (2002/2009), com 69.390 unidades vendidas; a terceira geração do Clio (2005/2012), com 65.107 unidades; o Renault Express (1987/1997), com 56.293 unidades e que é, de forma inequívoca, o Comercial Ligeiro mais vendido de sempre em Portugal; o histórico Renault 4 (1980/1993), com 54.231 unidades e, a fechar o Top10, a terceira geração do Mégane (2008/2016), com 53.739 unidades.

É verdade que, na realidade, modelos como o Renault 5 e o Renault 4 até tiveram números de vendas bem mais expressivos, mas aqui só estão quantificadas as vendas desde que a marca passou a ter uma filial em Portugal.

Ainda no seio do Grupo Renault, sublinhe-se o sucesso comercial da segunda geração do Sandero, o modelo da Dacia mais vendido em Portugal, com 17.299 unidades comercializadas. Um número que lhe permite integrar o 24º lugar na tabela de vendas dos automóveis do Grupo Renault mais vendidos em Portugal, mas a caminho de uma posição no Top 20.

Mas ainda no que diz respeito a resultados comerciais, há outro feito que muito orgulha a Renault Portugal: em 25 dos 40 anos de história da empresa, o automóvel mais vendido no país foi um Renault. Por 11 vezes, o Renault CLIO foi o automóvel preferido dos portugueses. Aliás, desde 2013 que, de forma consecutiva, tem esse estatuto.

Por outro lado, se há automóvel que é um dos símbolos da década de 80 é o Renault 5, daí que não se estranhe que, na época, tenha sido o automóvel de eleição da maioria dos portugueses. Mas também o Mégane teve esse estatuto durante seis anos: 2004, 2007, 2009, 2010, 2011 e 2012.

Para além destes, outros modelos da Renault chegaram a figurar no Top 5 dos modelos mais vendidos em Portugal: Renault 4, Renault 12, Renault 9, Renault 11, Renault 19 e, mais recentemente, o Captur.

Curiosidades:

  • Em 40 anos, um modelo regista apenas uma unidade vendida: o coupé Renault Fuego, com uma unidade comercializada em 1983
  • O melhor ano de vendas foi o de 1988, no qual a marca Renault atingiu as 58.904 unidades vendidas (Passageiros + Comerciais Ligeiros). Em três outras ocasiões (1987, 1989, e 1992) a marca vendeu mais de 50.000 unidades num só ano
  • O pior ano de vendas foi o de 1980. A Renault comercializou 12.154 unidades, mas o mercado foi de apenas 87.623 automóveis. Os anos de 2012 e 2013 completam o “pódio” dos piores anos de vendas em 40 anos de história
  • Por duas vezes em 1987 (30,7%) e 1984 (30,1%), a quota de mercado da marca (VP+VCL) superou os 30%. Em 1984 a Renault obteve a sua melhor quota no mercado de Passageiros: 36,23%.

O Grupo Renault atingiu a fasquia dos 100.000 automóveis vendidos ao fim de quatro anos e sete meses de presença directa em Portugal. Para se atingirem os 250.000 foram necessários oito anos e quatro meses. O meio milhão de unidades demorou 13 anos e 2 meses. Foi em Outubro de 2004, 24 anos e 10 meses depois da sua criação, que a Renault Portugal atingiu o milhão de
automóveis vendidos em Portugal.

Vendas por marca:

  • Renault – 1.456.910 (incluindo 349 Renault Twizy)
  • Dacia – 43.515
  • Alpine – 47

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *