VW pode ter que chamar 124 mil automóveis eléctricos às oficinas

Depois do escândalo das emissões dieselgate, nem sequer os automóveis eléctricos dão descanso à VW, que pode ser forçada a chamar 124 mil viaturas VW, Audi e Porsche às oficinas por conterem um composto tóxico proibido.

A VW já confirmou que foi descoberta a presença de cádmio num componente do carregador das baterias nos híbridos e veículos eléctricos do grupo, composto tóxico que é de utilização proibida na maioria dos componentes para a indústria automóvel. A VW ressalva que a saúde dos condutores e passageiros dos veículos não está em causa, pois o composto (0,008g de cádmio) está encerrado dentro do componente, que por sua vez está encerrado dentro do módulo de carregamento.

Ainda assim, este componente está a ser usado pela VW em veículos híbrido e eléctricos das marcas VW, Audi e Porsche desde 2013 e até Julho de 2018, potencialmente afectando 124 mil automóveis que poderão ser chamados às oficinas para substituição do carregador das baterias.

Embora o risco para os utilizadores seja praticamente nulo, o problema prende-se com o tratamento que será dado aos veículos no final da sua vida útil. Nessa perspectiva, as “insignificantes” 0,008g de cádmio, a multiplicar por 124 mil veículos, já representam 1Kg de cádmio que andará “sabe-se lá por onde”.

… Pela parte positiva, antes ser um componente do carregador, do que algo que obrigasse a trocar as baterias em si. Aí é que a VW ficaria em maus lençóis… com um “batterygate” a seguir ao “dieselgate” (pior mesmo só se fossem baterias explosivas).

Publicado originalmente no AadM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *